quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Sem palavras...














Nada. Simplesmente nada

Segue o vazio de palavras

Penso em minha outrora criatividade

Com frases convincentes


Não há mais tempo

Não há espaços para elas

Vejo que as abandonei abruptamente

Esquecidas, paira o vazio das idéias


Motivo para tal ato litigioso?

Nem os melhores poetas sabem como

Criatividade é um movimento ondulatório

Talvez eu esteja na curva baixa da onda!


Sinto que a volta está próxima

Quero me conciliar com as letras

Codificá-las em favor dos leitores

Idealizar novas formações que reflitam a vida


Meu amor precisa do romantismo

Meus amigos, meu sincero apreço

Aos leitores, minha volta retumbante

Aos poetas, a minha singela retomada

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Ditado Fraterno
















Sol, vermelhidão e entardecer
Ar, brisa e calmaria
Crianças, linha e pipa
Sabão, água e bolhinhas
Dão os temperos finais de mais um fim de dia

Estrelas, pequenos brilhos e anoitecer
Lua, brilhante e apaixonante
Crianças, pais zelosos e hora do banho
Bola, chinelo e até amanhã
Desperta aos olhos os primeiro brilhos cintilantes da noite

Pé sujo, sabão e perfume
Janta, bifão e satisfação
Salas, quartos e televisão
Sono, leite e cama
Já é hora de repousarem em seus leitos de amor

Coberta, abajur ou fresta da porta
Histórias, bocejos e carícias paternais
Sonhos, risadas e voos
Madruga, xixi, cama e mais um sonho
E anjos velando mais uma noite tranqüila preparando para mais um dia

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Acordemos irmãos!














Gostaria de que um texto impregnado deste conteúdo não precisasse ser escrito em pleno século XXI. È muito triste ver a humanidade envelhecer sem nenhuma modificação íntima. Como ainda vivemos dentro de mundos criados por nós, deixando que o tempo apague as janelas e portas por completo, escurecendo o anterior de nossas vidas, se comprazendo com sofrimentos e amarguras do passado.

Fico imaginando em como essas vidas conseguem viver dentro de um canto sombrio, sem uma fresta se quer de luz para iluminar o ambiente. Mas ao mesmo tempo, temos que compreender que existem pessoas que ainda não enxergaram a luz e não sabem o quanto são belos esses outros mundos que existem no universo. Clarear essas consciências é um trabalho tão intenso como ensinar um cego de nascença, que acabara de recobrar a visão, a enxergar e definir as cores. É querer ensinar equações de segundo grau a crianças que não entendem nem uma prova real para uma conta de adição. Dá uma frustração não? A vida está movimentando e o conhecimento e o discernimento está aumentando por meio da sabedoria, e quando percebemos, damos de cara com uma realidade arcaica em nossos tempos, em épocas que todas as discussões de ordens preconceituosas estão sendo iluminadas pela valorização do ser integral, contrariando pensamentos depreciativos nas questões étnicas, ideológicas e culturais. Com certeza, pessoas dessa natureza irão ler esse texto e fazerem um grande bico. Vão se calarem por falta de argumentação e ainda levarei uma pueril criticada sem fundamentos lógicos e muito menos amorosos.

Ah! Como é bela a luz do mundo! Fico imaginando quantas luzes ainda não conheço. Com certeza há de ter universos incomensuráveis de luzes vindouras.

Libertem-se irmãos. O Sol é para todos. As oportunidades batem em nossa porta incessantemente e não devemos desperdiçar mais. O dever de sermos úteis a todos está aí ao alcance de todos . Saibam escutar o próximo, respeitem seus familiares com amor e não com intempéries sem finalidade. Dialogue e conheça seu próximo. Desfranjem as testas e abram um sorriso de amor ao mundo. Ele precisa de você para a dignificação do presente e as colheitas de amor no futuro. Não confundamos amor com posse. Saiba amar sem cobrar retorno. Não façam de suas vidas as amarguras do passado. Façam um carinho e dêem um beijo antes de dormir em seus filhos. Catives para ser cativado, abraces para ser abraçado, respeites para ser respeitado e ame para ser amado.

Enquanto isso irmãos mais esclarecidos, saibam ter paciência, resignação e tolerância, pois a responsabilidade nos clama força. Essas vidas são nossa oportunidade de mostramos porque aprendemos tanto em nossas existências. Façamos o amor prevalecer sem esmorecer. Precisamos agir com firmeza, pois o amor nem sempre nos remete a dar legarias, mas uns puxões de orelha também. Sejamos a luz e o exemplo de tudo que foi descrito no parágrafo anterior. Saibamos que não podemos cobrar algo que não temos dentro de nós. Somente fortalecendo a luz interior, por meio de exemplos reais, podemos iluminar esses mundos perdidos na escuridão. Sejamos instrumento de perdão, concórdia e amor sempre, mas sem perder o auto-respeito jamais. Quem sabe um dia essa chama não se acenda. Só termos fé.


Como disse Jesus:

“Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”.


Muito Obrigado!

terça-feira, 20 de abril de 2010

Incoerências



















Macacos que escorregam em árvores

Luzes apagadas de brilho

Ruas que não levam a caminho algum

Águas que desidratam o pensamento


Chuvas secas de amor próprio

Nuvens que carregam o mar da discórdia

Sementes carregadas de frutos imaginários

Sombras que iluminam as almas


Palavras torturam nossas vísceras

O canto calado traz o vazio interior

O pranto contido fulgura a selvageria

O desespero é a imagem cintilante da vida


A violência é a diversão do dia

A alegria é a utopia do momento

Às vezes temos alguns exemplos

Como lampejos de sabedoria


Infelizmente a incoerência reina

Ainda engatinhamos no berçário da vida

Mas agora, é hora de despertar em si

E focar de imediato, a luminescência

Clareando interior escuro e esquecido

De nós mesmos...


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Medo de Amar



















Não pretendo prolongar muito sobre esse tema. Na verdade eu nem queria falar sobre medo, amor, tragédia e sofrimentos. Mas um pouco de desabafo é sempre bom pra limpar e reciclar pensamentos que nos perturbam.

Vivemos em uma fase transitória da humanidade. Em maioria extrema, o medo, a indiferença, o egoísmo e o orgulho predominam nos noticiários em geral, na boca do povo, ao ponto de darem ênfase a programas medíocres como Big Brothers da vida, matérias sensacionalistas com apologia a violências e tal. Dizem por aí que isso é a realidade do Brasil e do mundo. Será? Infelizmente a sociedade está culturalmente enraizada e cega a valores deturpados que não acrescentam nada em nossa existência. E esse tipo de pensamento faz com que nos tornamos pessoas covardes diante das dificuldades, medrosas diante do amor, pensamentos infelizes, o culto ao negativismo, e distanciamento da felicidade.

Caramba! Eu não quero isso pra mim. Eu quero ser feliz oras! Se for pra viver com esses pensamentos, porque propósito estamos aqui? Não posso amar porque não querem que eu amo? Não posso estar do lado de quem eu amo porque simplesmente não convém? Desde quando amar é algo ruim? Ah! Desde que inventaram essas latrocidades mentais que a mídia e a humanidade vivem por aí se arrastando. É verdade! As pessoas preferem viver mais no pântano do que no campo né? É uma delícia viver no lamaçal. Não precisamos agir por estamos presos ao barro pútrido. Agora entendi! Temos desculpa não?

“ Não posso ser bom porque não me deixam ser bom”

“ Se todo mundo rouba, porque eu também não posso?”

“ Amar pra quê? O negócio é curtir. Dá menos trabalho”

Sabe de uma coisa. Ninguém quer assumir sua própria vida. Ninguém quer dificuldades. Estão todos esperando o paraíso pra descansarem não é? “Eu fui muito bom. Trabalhei na sopa todo sábado, fui um bom funcionário, cuidei dos meus filhos e mereço o céu eterno pelas minhas ações.” Quem nunca escutou isso hein? Grande engano meus senhores. Quanto maior o conhecimento e a edificação moral, maior é a responsabilidade. Essa visão de recompensa é uma falácia e de uma ideologia das mais pueris. A nobreza do ser está no trabalho, na realização, na prestação, na colaboração e quanto maior evoluímos, mais aproveitamos esses momentos de forma ímpar. Dêem graças a Deus que possamos realizar através de nós mesmos. É na edificação interior que está a chave da felicidade. Sigamos nosso coração. Nunca deixem de prestar solidariedade e acima de tudo, nunca deixem de amar. Só assim sentirá os benefícios do amor verdadeiro no caminhar da jornada evolutiva.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Vidas esquecidas















Chora vidas em terras aflitas
Tremores sísmicos arrebentam almas esquecidas
Lágrimas de sofrimentos fitam rostos de outrora
Filhos, pais e avós não verão mais aurora

Enquanto o egoísmo predomina na Terra
Almas marginalizadas perdem suas terras
Fome, sede e tormentos afundam uma nação
Abalos que alertam lembrando nossa missão

Não somos países, somos homens !
Não somos pobres e ricos, somos irmãos !
Não somos o que temos!
Somos a voz de nossa própria consciência!

Faces desconhecidas gemem de agonia
O mundo se choca diante da fobia
Homens do mundo abandonam o terno
E marcham rumo a salvamento fraterno

Entre mortos e feridos urgem os gritos
Feridas expõem os traumas nunca mais esquecidos
Crianças choram aos ombros de tarefeiros da humanidade
Em meio ao mar pútrido sem nenhuma dignidade

Poema dedicado ao povo Haitiano.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Eternas moradas













Seara abençoada de magnânima luz

Morada excelsa de claridades inimagináveis

Recinto de águas límpidas e torrenciais

Lar de todas as almas felizes e perfeitas


Ares ávidos de bênçãos divinas

Brisas carinhosas de sentimentos sublimes

Ventos eternos de esperança

Correntes que assopram infinitas felicidades


Idéias consonantes espalham a vida

Pensamentos etéreos constroem o universo

Reflexões decidem a estrutura cósmica

Espíritos abnegados circundam os orbes


Laços de afeto protegem a criação

Irmãos ditosos zelam a lei do amor

Mensageiros de luz prospectam a vida

E os trabalhos se mantêm incessante na moradas eternas

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Confiança
















Confiar, confiar e confiar. Aprendi que a melhor forma de conhecer alguém em sua verdadeira essência é a cultivo da confiança. Escutar, abraçar, zelar, respeitar e dedicar são alguns atributos importantes, entre outros mais, que permite demonstrar esse sentimento tão nobre e escasso. Para alguns, a confiança é algo quimérica ainda. Para vivenciá-la em toda plenitude terá durante a existência que confiar em si mesmo. Olhar para dentro de si e buscar seus pilares exige muita dedicação e acima de tudo amor a si mesmo. O respeito próprio é um bom caminho para encontrá-la. Saber ouvir a consciência é algo que poucos o fazem e exige muito disciplina.


A educação, cultura e caráter são princípios fundamentais que garantem nosso bem estar por meio da moralidade e conhecimento. Sem isso, não saberíamos conviver harmoniosamente entre grupos sociais. A qualidade desses princípios é que garante a confiança plena. Quando nos conhecemos por dentro, exploramos nossos limites, nossa capacidade e classificamos as respostas que queremos encontrar no mundo. A confiança não se baseia em confiar no próximo, mas em confiar em si mesmo. Parece algo estranho e incoerente ouvindo dessa forma, mas não é não. Confiar é um ato de exercício de tolerância, de respeito à limitação do próximo e de amor as criaturas.


Quando aprendemos a nos amar integralmente, buscamos nesse ponto entrar em sintonia com a lei do progresso. Não podemos viver no mundo se escondendo do diferente, dos sentimentos infelizes e de decepções que a vida nos oferece. O homem ainda é passível de muitos erros. Não sabemos o que queremos da vida e acabamos atropelando muitas etapas. O fortalecimento interior é a chave para a verdadeira confiança. O amor as criaturas e o conhecimento garantirão ao ser o que chamo de sabedoria em exercício. Quando confiamos integralmente em si mesmos estaremos prontos para exercer a tolerância, o amor e principalmente, o perdão.


Se não praticarmos pensamentos nobres e praticar a resignação e perdão, nunca haveremos de encontrar a verdadeira confiança. Jesus foi levado ao calvário e mesmo assim nos amou até o último instante. Aquela frase ainda ecoa pelos quatro cantos do mundo como uma voz de amor a todas as criaturas quando disse: - “Pai, perdoe-os! Eles não sabem o que fazem” -. Percebemos que em nenhum momento se sentiu traído, mas resignado por nossa limitação e pobreza de espírito. Sigamos esse exemplo sublime de confiança. Todos nós somos irmãos em evolução e mais cedo ou mais tarde, todos estaremos no mesmo rebanho eterno de amor e paz.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Firmamento














Das belezas eternas do firmamento
Destaca-se entre elas uma mais brilhante
Que fixamente imaginei em vidas
Esperando o retorno as suas esferas de sabedoria

Cresci imaginando um dia voltar a ti
Vivendo o ensejo de planar em seu mundo
Arrebatado pela alegria divina do universo
Imaginando minha eternidade em sua manjedoura

Ao som de Meditação de Thais
Elevo-me guiado pela sua luz
Sentindo fluidos cânticos de louvor
Enviados com o mais sublime amor

Ouço o cello deslizando a melodia
Notas imponentes como luzes divinas de misericórdia
Sustenta minha alma arrebatada a ti
Sírius, estrela de todas as grandezas

Blogger news

About

Loading...

Blogroll

Pesquisar este blog

Blogger templates