quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Som do coração













Quero poder contemplar sua melodia

Sentindo em meu peito toda harmonia

Que há tempos meu coração não sentia


Feliz de quem tem a oportunidade de escutar essa sinfonia

Porque volto senti-la divina e com muita alegria

Tocadas meigamente por ti, bela Cellista


Lindos cabelos negros e suaves como a noite

Olhos amendoados de pura vida

De gostos simples e refinados

Iniciaram a inspiração em meu coração


Sei que são palavras fortes para início da alvorada

Mas aprendi que coisas do coração não se explicam

Sinto a pureza infantil sem deixar a maturidade de lado

E ao som de Piazzola, encerro meus sinceros versos

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Divagações















Não é fácil viver essa aventura chamada vida terrestre. Atribulações, repetições dos mesmos erros e decepções. Procuramos incessantemente nosso lugar nesse mundinho pequenino que muitas vezes o tratamos como “faz de conta” para que possamos sorrir de um sorriso amarelo e artificial. No fundo, sabemos o caminho verdadeiro da felicidade, mas por questões sociais e culturais deixamos oportunidades felizes de lado para poder ser “legal” e “da hora” com nosso meio. Em minhas reflexões diárias eu penso em quanta besteira fazemos na vida e como deixamos nosso ego selvagem e pobre vencer nossa sabedoria. Sinto-me limitado e muitas vezes idiota por seguir certos caminhos tortos que já sei que não irá levar a nada. Vocês que estão acompanhando isso, pensem, quantas vezes foram uns “animais” e deixaram as paixões empobrecidas te dominarem, tornando-os infelizes e dependentes de todas as naturezas inferiores?

Vejo pessoas inseguras ao ponto de jogar amizades fora para viver a utopia de que o amor é restrito a uma única pessoa. Não sabem compartilhar e viver a vida em todos os aspectos como a amizade, o coleguismo, a lidar com encontros inesperados do cotidiano, etc. Fechamos em nosso mundo imaginando que somos seguros nele. Grande ilusão meus caros! A maior ameaça está dentro de nós mesmo e é lá que devemos trabalhar para sermos altivos e serenos em nossas relações. Somos aquilo que permitimos. Nunca esqueçam isso.

Vivemos atribuladamente querendo e desejando algo que às vezes nem sabemos por que o queremos. Vícios sociais que adquirimos e acabamos assimilando de forma a tratar o ser humano como seres de consumo. Não nos apaixonamos mais. Compramos homens e mulheres alienados com seus ritmos “malucoides” e insanos. Os atributos materiais e de comportamentos sociais tornam-se maiores que os sentimentos de ternura, companheirismo, carinho, amizade e dedicação. Não sabemos viver simples. Precisamos ser complexos para que camufle nossa pobreza de ser que somos. Quem realmente se conhece, vive para amar. Sabe se doar com simplicidade e serenidade. Sabe esperar o momento. Aproveita melhor as oportunidades. Será que não é hora de rever conceitos meus caros?

Um grande mestre do passado nos disse que devemos ser puros como a criança. Isso significa que devemos ser honestos conosco mesmo. Não confundir com ingênuos e ignorantes. A criança é pura, absorve novas idéias sem preconceito, dá carinho, sorri convulsivamente com o palhaço, e acima de tudo, dá sempre um abraço de boa noite dizendo que nos ama. Nunca esqueçam, façamos da conduta infantil o nosso próprio pilar de atitude para que continuemos sempre eternas crianças em nossos corações.

Existem momentos da vida que precisamos reciclar comportamentos e controlar atitudes, mas sem prejudicar ou ofender a outrem. Toda vez que procuramos renovar causamos resistência e até sofremos tentações para desistir, mas se mantermos a convicção e serenidade traremos a nós ótimos frutos, de atitudes com mais discernimento e sabedoria. Por isso o silencio, um bom livro, uma música para o eu interior ajuda e muito nas nossas reflexões. Traz calma aos corações e intensifica os rumos alicerçando nossa caminhada, deixando-a menos penosa e árida.

Há dentro de nós vários Oasis que nos auxiliam cotidianamente. Utilizemos sem medo. Lá encontraremos a água para saciar a cede, a sombra confortante do sol escaldante e as estrelas, que no calar da noite, brilham nos orientando os caminhos necessários da jornada rumo à felicidade plena.

10 Anos de Renovação e Atitude














Mocidade que renova a vida

Oriente a juventude espírita

Console nos momentos de provação

Internalize os caminhos de Cristo

Dai-lhes a paciência necessária

Acaricie com sua mão protetora

Derrube a ignorância da imaturidade juvenil

E desperte as consciências para as lições imortais


Expurgue a mazelas infrutíferas da mente

Saneie a impurezas dos atos menos felizes

Produze-lhes os frutos da semeadura planejada

Interrompe os vícios maledicentes da alma

Resgate a alegria de viver com dignidade

Incorre aos flagelados dando-lhes a oportunidade

Trabalhe incansavelmente a causa espírita

Alicerçando as bases do porvir


Renove as idéias arcaicas com sabedoria

Exemplifique o amor às almas aflitas

Norteie os incrédulos à caridade

Organize as tarefas com justiça

Varre a iniqüidade da soberba

Alimente aqueles que têm fome de crescer

Cede seu tempo para ensinar quem quer aprender

Arrebanhe as ovelhas desgarradas

Ordenando-as para a vida espírita cristã


E


Ame incondicionalmente a vida

Tolere os erros elevando-lhes a reflexão

Intensifique a vigilância interior

Traga aos corações os sentimentos mais sublimes

Une a humanidade com raios de amor

Direcione a humanidade sublimando o amor

Edificando o futuro das religiões


Autor: André L. Salgado

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Luz












Eu vi a luz
Eu senti a luz
Eu persegui a luz
Eu vivo a Luz
Eu sou a Luz

Ditador por: אנדרו סלגאדו

O Consolador – Diante da Eternidade



















Morada Excelsa de luz

Na expectativa de presenciar o verdadeiro amor que me conduz

Encho-me de júbilos na imortalidade

Pensamentos de pura sublimidade


Fluidos etéreos de puro amor

Vivencio enfim, o verdadeiro sentido do labor

Sinto-me mergulhado no mar de eterna calmaria

Tendo como pensamento, a expressão plena de sabedoria


...mundos superiores!


Rodeado de pensamentos de amabilidade

Cerram-se os véus da materialidade

Vejo nessa nova paisagem

Infinitas possibilidades que se abrem


Luzes emergem de todos os cosmos magníficos

Jesus é o mestre consolador e irmão dos aflitos

Apresentou-se como ser de notória perfeição

Fazendo-se limitada minha linguagem ao exemplificá-los tal glorificação


Como foras prometido em época de iniqüidades

Envolto de magnânima felicidade

Soa sua voz terna e compassiva

Convidando-me paternalmente e altiva


“Hoje estás comigo no paraíso, meu irmão”


Como novo espírito iluminado, sou anunciado em seu clarim

Vibrações suntuosas apoderam-se de mim

Sentidos ignorados abrem-se como velas ao vento

O cenário divino se apresenta colocando-me como advento

Sendo novo mensageiro dos irmãos desamparados

Trabalhos de profunda sutileza serão designados

Mundos sedentos de amor me aguardam fraternal

Pois são chegados os tempos de servir a humanidade universal


Ditado por: אנדרו סלגאדו

Blogger news

About

Loading...

Blogroll

Pesquisar este blog

Blogger templates