quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Medo de Amar



















Não pretendo prolongar muito sobre esse tema. Na verdade eu nem queria falar sobre medo, amor, tragédia e sofrimentos. Mas um pouco de desabafo é sempre bom pra limpar e reciclar pensamentos que nos perturbam.

Vivemos em uma fase transitória da humanidade. Em maioria extrema, o medo, a indiferença, o egoísmo e o orgulho predominam nos noticiários em geral, na boca do povo, ao ponto de darem ênfase a programas medíocres como Big Brothers da vida, matérias sensacionalistas com apologia a violências e tal. Dizem por aí que isso é a realidade do Brasil e do mundo. Será? Infelizmente a sociedade está culturalmente enraizada e cega a valores deturpados que não acrescentam nada em nossa existência. E esse tipo de pensamento faz com que nos tornamos pessoas covardes diante das dificuldades, medrosas diante do amor, pensamentos infelizes, o culto ao negativismo, e distanciamento da felicidade.

Caramba! Eu não quero isso pra mim. Eu quero ser feliz oras! Se for pra viver com esses pensamentos, porque propósito estamos aqui? Não posso amar porque não querem que eu amo? Não posso estar do lado de quem eu amo porque simplesmente não convém? Desde quando amar é algo ruim? Ah! Desde que inventaram essas latrocidades mentais que a mídia e a humanidade vivem por aí se arrastando. É verdade! As pessoas preferem viver mais no pântano do que no campo né? É uma delícia viver no lamaçal. Não precisamos agir por estamos presos ao barro pútrido. Agora entendi! Temos desculpa não?

“ Não posso ser bom porque não me deixam ser bom”

“ Se todo mundo rouba, porque eu também não posso?”

“ Amar pra quê? O negócio é curtir. Dá menos trabalho”

Sabe de uma coisa. Ninguém quer assumir sua própria vida. Ninguém quer dificuldades. Estão todos esperando o paraíso pra descansarem não é? “Eu fui muito bom. Trabalhei na sopa todo sábado, fui um bom funcionário, cuidei dos meus filhos e mereço o céu eterno pelas minhas ações.” Quem nunca escutou isso hein? Grande engano meus senhores. Quanto maior o conhecimento e a edificação moral, maior é a responsabilidade. Essa visão de recompensa é uma falácia e de uma ideologia das mais pueris. A nobreza do ser está no trabalho, na realização, na prestação, na colaboração e quanto maior evoluímos, mais aproveitamos esses momentos de forma ímpar. Dêem graças a Deus que possamos realizar através de nós mesmos. É na edificação interior que está a chave da felicidade. Sigamos nosso coração. Nunca deixem de prestar solidariedade e acima de tudo, nunca deixem de amar. Só assim sentirá os benefícios do amor verdadeiro no caminhar da jornada evolutiva.

Blogger news

About

Loading...

Blogroll

Pesquisar este blog

Blogger templates