quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Eternas moradas













Seara abençoada de magnânima luz

Morada excelsa de claridades inimagináveis

Recinto de águas límpidas e torrenciais

Lar de todas as almas felizes e perfeitas


Ares ávidos de bênçãos divinas

Brisas carinhosas de sentimentos sublimes

Ventos eternos de esperança

Correntes que assopram infinitas felicidades


Idéias consonantes espalham a vida

Pensamentos etéreos constroem o universo

Reflexões decidem a estrutura cósmica

Espíritos abnegados circundam os orbes


Laços de afeto protegem a criação

Irmãos ditosos zelam a lei do amor

Mensageiros de luz prospectam a vida

E os trabalhos se mantêm incessante na moradas eternas

2 comentários:

Rosemeire disse...

Enfim, o que dizer dessa alma tão doce que vê na escuridão desse planeta a morada da luz?
O que dizer dos que mantêm a esperança mesmo quando muitas vezes sentem que está no fim?
Ah, o que dizer dos que amam incondicionalmente sem saber porque agem assim?
Simples resposta que apenas possuem quem já adentrou este jardim!!!
Este é meu irmão de alma, meu querido André, meu grande amigo de tempos e tempos afins...

Nerfetiti disse...

Que lindo... é um grande poeta.... adoro seu blog... parabéns.

Blogger news

About

Loading...

Blogroll

Pesquisar este blog

Blogger templates