sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Vidas esquecidas















Chora vidas em terras aflitas
Tremores sísmicos arrebentam almas esquecidas
Lágrimas de sofrimentos fitam rostos de outrora
Filhos, pais e avós não verão mais aurora

Enquanto o egoísmo predomina na Terra
Almas marginalizadas perdem suas terras
Fome, sede e tormentos afundam uma nação
Abalos que alertam lembrando nossa missão

Não somos países, somos homens !
Não somos pobres e ricos, somos irmãos !
Não somos o que temos!
Somos a voz de nossa própria consciência!

Faces desconhecidas gemem de agonia
O mundo se choca diante da fobia
Homens do mundo abandonam o terno
E marcham rumo a salvamento fraterno

Entre mortos e feridos urgem os gritos
Feridas expõem os traumas nunca mais esquecidos
Crianças choram aos ombros de tarefeiros da humanidade
Em meio ao mar pútrido sem nenhuma dignidade

Poema dedicado ao povo Haitiano.

Um comentário:

Rosemeire disse...

Nossa vc me arrepiou!
Vc fez com palavras a exata descrição do que hoje vi com meus olhos da alma enquanto atendíamos alguns dos irmãos desencarnados do Haiti.
Incrível sua sintonia!
Olha, a fila do outro lado é gigantesca e nossos irmãos precisam de muitas vibrações também!!!
Fique com o Criador!

Blogger news

About

Loading...

Blogroll

Pesquisar este blog

Blogger templates