domingo, 20 de setembro de 2009

Harmonia




















Mais uma vez é fim do dia
Os primeiros pontos luminosos piscam no firmamento
Ao fundo se vê o lindo vermelho poente agradecendo as glórias
Osculando minha face de apreço e ternura

Chora cello melodioso
Contemple a vida com sua força sonora
Arrebate as minhas inquietações
Harmonizando meu espírito errante

Madeiras da floresta
Assoprem meus sentimentos infelizes
As transformando em cantos ditosos
Imortalizando a felicidade do momento

A claridade lunar candeia
Com raios azulados transpondo os galhos
Ilumina a densa selva
Orientando os caminhos a serem percorridos

Sons indescritíveis propagam aos céus
A Terra toca hinos de amor ao firmamento
Agradecendo as luzes do infinito
Que possibilita a vida em abundância

O silencio se torna orações
Eis que surge uma grande sinfonia
Os graves terrenos abrem a idéia
Sustentando os agudos nas moradas do éter

Não existem mais sons
O sentimento musical penetra o âmago do ser

A música executada não vibra mais em meus tímpanos
Sinto-a percorrer minhas entranhas
Instala-se aí a divina plenitude
Tomando meu ser de júbilos de alegria

Sentidos que tanto sonhava um dia
Foi na Terra que pude senti-los
Agradeço a Deus em todas as vidas
Por ter permitido que nessa casinha
Pude contemplar sua harmonia

2 comentários:

Monica™ disse...

Incrivel André ...
Consegui viajar a cada estrofe e visualizar cada momento.
Beij. Boa semana !!!

Nerfetiti disse...

Nossa que poesia mais linda... estou psicografando um livro no meu outro blog... sua opiniâo é importante pra mim.Estou admirada com seu blog.... é tâo singelo, honesto...

Blogger news

About

Loading...

Blogroll

Pesquisar este blog

Blogger templates